Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

EDUCAÇÃO DE A a Z (DORMIR)

Rotina e rituais, como luz baixa e historinha, garantem a qualidade do sono das crianças

EDUCAÇÃO DE A a Z (DORMIR)

O sono é uma etapa fundamental para o desenvolvimento infantil. Além de descansar e repor as energias, é dormindo que a criança assimila o que foi aprendido.

O tempo de sono necessário é uma característica muito individual. Algumas precisam de mais horas de descanso, enquanto outras ficam satisfeitas com menos tempo. Independentemente do período de sono, é importante ter uma rotina fixa, com horário certo para dormir e acordar.

Para proporcionar um sono de qualidade aos filhos, os pais podem inicialmente preparar o ambiente antes de a criança ir para a cama. Para ajudar a relaxar, vale deixar uma luz bem fraquinha no quarto, contar histórias e, especialmente, evitar televisão.

Já no caso dos bebês, o sono tende a acompanhar o ritmo da casa. Se os pais são tranquilos, provavelmente os filhos seguirão no mesmo compasso. Os primeiros meses são mais difíceis. Com a frequência maior das mamadas, o bebê acorda mais vezes durante a noite. Com o tempo, esse espaçamento aumenta.

Aos nove meses , quando ele começa a perceber que é um ser “separado” da mãe, é bastante comum o bebê “solicitar” a presença dela durante a noite. Nestes casos, basta chegar perto dele e acalmá-lo. Evite pegá-lo a toda hora no colo e, principalmente, não o coloque jamais para dormir na cama dos pais.

Para suprir a falta da mãe, algumas crianças também acabam dormindo agarradas a bichinhos ou fraldinhas. Chamado de “objeto de transição”, eles são comuns do ponto de vista emocional até os dois anos de idade, pois acabam dando maior segurança aos pequenos. Aos poucos, isso vai sendo abandonado naturalmente. No entanto, se passar muito desta idade, é preciso investigar melhor o que está deixando a criança insegura.

 

7 dicas para melhorar o sono de seu filho Com atitudes simples, você pode ajudar seu filho a dormir melhor. Veja as dicas de dois especialistas no assunto

Para evitar que seu filho, seja ele bebê ou já mais crescidinho, tenha problemas na hora de dormir, você precisa impor algumas regras e hábitos simples. O pediatra Leonardo Posternak, membro do Departamento de Pediatria do Hospital Israelita Albert Einstein e co-autor do livro "E agora, o que fazer? - A difícil arte de criar os Filhos" (Editora Ágora), e a psicóloga Renata Kraiser, autora do livro “O Sono do meu Bebê” (CMS Editora), dão dicas essenciais sobre o assunto.

1. Ajude o bebê a criar seus próprios rituais de sono. Leonardo Posternak explica que é imprescindível que o bebê crie seus próprios rituais antes de dormir. “Pode ser segurar um paninho ou até colocar a mão na orelha, desde que o ritual não dependa dos pais para acontecer. Assim, quando ele acordar no meio da noite, poderá voltar a dormir sozinho”, diz. A psicóloga Renata Kraiser acrescenta que isso ajuda o bebê a criar autonomia.

 

2. Crie uma rotina para dar segurança à criança. Segundo os especialistas, o ato de dormir é traumático para o bebê, pois representa um abandono momentâneo da mãe. Para diminuir o trauma, Kraiser indica uma rotina de horários para a alimentação e o sono. “Isso acaba criando uma segurança para o bebê, porque ele já sabe o que vai acontecer depois, já que tudo se repete dia após dia”, completa. Para o pediatra Leonardo Posternak, a rotina e as normas de funcionamento da casa precisam estar claras para as crianças.

 

3. Evite dar leite, cafeína ou açúcar antes da hora de dormir. A psicóloga explica que tanto a cafeína, presente em refrigerantes e chás, quanto os açúcares são estimulantes. “Algumas mães dão para seus bebês um pouco de chá preto ou chá mate e não percebem que eles têm cafeína”, explica. Posternak acrescenta que o leite de vaca antes de dormir também não faz bem às crianças. “Algumas manifestações de alergia à lactose causam distúrbios no sono, além do leite também aumentar as secreções na garganta e pulmões”, alerta o pediatra.

 

4. Estabeleça um local adequado para ele dormir. Os especialistas são enfáticos ao dizer que a criança deve ter seu próprio espaço e que deve se evitar, ao máximo, que ela durma na cama dos pais. “Eles precisam impor uma divisão, um limite de privacidade”, diz Posternak.

 

5. Deixe o quarto aconchegante. Leonardo Posternak critica a quantidade de objetos eletrônicos, como televisões e computadores, que enchem os quartos das crianças hoje em dia. “O quarto é para dormir ou, no máximo, para ler”, completa. O pediatra explica que essas distrações eletrônicas dispersam e estimulam a criança. Melhor apostar em um abajur com luz fraquinha e objetos lúdicos.

 

6. Não mande a criança dormir, mande-a para o quarto. Apesar de ser a favor da imposição de limites, Posternark diz que é importante que os pais respeitem o ritmo biológico de seu filho. Por isso, é melhor mandar a criança para o quarto na hora adequada e deixá-la dormir quando tiver sono. Neste meio tempo, ela pode ler um livrinho ou ouvir uma história.

 

7. Deixe a criança dormir no meio da tarde. Segundo a psicóloga Renata Kraiser, quanto melhor o sono diurno, melhor a qualidade do sono noturno. “O sono da tarde é importante para que a criança assimile o aprendizado. Mas ele precisa ser no meio da tarde para não alterar o sono noturno”, diz.