Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Alta de energia perde força, e inflação pelo IPC-S desacelera em prévia

Tarifa de telefone residencial também ficou menor, segundo a FGV. Indicador passou de 0,08% para 0,06% da 2ª para a 3ª prévia de agosto.

Alta de energia perde força, e inflação pelo IPC-S desacelera em prévia A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal registrou alta de 0,06% na terceira prévia de agosto, acima do resultado da semana anterior, quando ficou em 0,08%. O indicador sofreu influência da variação de preços do grupo habitação,cuja taxa recuou de 0,39% para 0,27%. Entre essas despesas, o destaque ficou com o item tarifa de eletricidade residencial (de 1,42% para 0,57%).   Também registraram taxas menores, a segunda semana para a terceira os grupos comunicação (de -0,05% para -0,34%); educação, leitura e recreação (de 0,36% para 0,28%); vestuário (de -0,61% para -0,70%); e despesas diversas (de 0,16% para 0,14%).   Na contramão, estão os grupos alimentação (de -0,05% para -0,01%), transportes (de -0,14% para -0,06%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,19% para 0,27%). Veja qual foi a variação de preços de alguns itens: Tarifa de telefone residencial (de -0,04% para -1,11%) Salas de espetáculo (de 5,22% para 3,25%) Roupas femininas (de -0,88% para -1,14%) Cartão de telefone (de 1,18% para 0,46%) Hortaliças e legumes (de -9,86% para -6,71%) Automóvel usado (de -0,28% para 0,26%) Artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,04% para 0,23%)