Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Seca compromete as lavouras de café no sul de Minas Gerais

Colheita praticamente terminou e a queda na produção chega a 80%. Parte da safra do ano que vem também está comprometida.

Seca compromete as lavouras de café no sul de Minas Gerais No sul de Minas Gerais, a falta de chuva está prejudicando a safra do café. É época de colheita e a produção vai ser menor. Parte da safra do ano que vem também está comprometida. A chuva nunca foi tão desejada como agora. Em uma propriedade em Elói Mendes, ela até apareceu nos últimos dias, mas com o solo seco desde janeiro, as plantas mal sentiram algum efeito. A colheita praticamente terminou e a queda na produção chega a 80%. Por ser uma roça nova, as raízes são pequenas e não conseguem absorver água o suficiente do solo. Nessas lavouras, a situação pode ficar ainda pior o ano que vem. A colheita na lavoura de José Hamilton está atrasada. Nos 30 hectares, muitos grãos não amadureceram completamente e a produção, que no ano passado, foi de 1,2 mil sacas, deve cair para cerca de 700 este ano. “Café verde, nesta época do ano, eu nunca vi”, diz. Por causa da estiagem, as plantas ficaram mais vulneráveis à doenças como a mancha aureolada e a ferrugem, que atacam as folhas do café. De acordo com as cooperativas da região, a colheita do café no sul de Minas se aproxima dos 60%, mas para tentar diminuir os prejuízos, a alternativa de muitos produtores foi tratar as plantas ainda no pé. “Eu vivo exclusivamente do café, eu não tenho nenhuma outra renda, então preciso acreditar e nunca pensar que isso vai acabar. Estou lutando com tudo o que posso”, diz José Hamilton.