Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Em três meses e meio, preço do etanol cai 6,22% nas bombas em MS

Em abril, preço era de R$ 2,300 e na primeira quinzena de julho, R$ 2,157. Redução de preços é atribuída a maior oferta do produto no mercado.

Em três meses e meio, preço do etanol cai 6,22% nas bombas em MS

Entre abril, quando terminou a entressafra do setor sucroenergético em Mato Grosso do Sul e as usinas retomaram oficialmente a moagem de cana-de-açúcar, e a primeira quinzena de julho, o preço do litro etanol hidratado, que é comercializado diretamente nas bombas de combustível, acumula uma queda de 6,22% no estado, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Segundo a ANP, em abril o preço do etanol hidratado atingiu seu maior valor no estado este ano, sendo vendido em média nos postos sul-mato-grossenses a R$ 2,300 o litro, enquanto que no levantamento parcial feito por técnicos da agência até o dia 12 de julho, essa cotação caiu para R$ 2,157.

Na avaliação da Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul) a queda de preços ocorreu em razão de uma maior oferta do produto no mercado. Mesmo com condições climáticas desfavoráveis no início da safra 2014/2015 e com colheita de matéria-prima que ainda não estava no ponto ideal de corte por conta das geadas do ano passado, as usinas do estado haviam processado até fim de junho, conforme a entidade, 11,98 milhões de toneladas de cana.

Ainda conforme a entidade, com matéria-prima de menor qualidade, as usinas destinaram uma maior quantidade de cana para a produção de etanol em detrimento do açúcar, o que contribuiu ainda mais para ampliar a oferta do biocombustível no estado.

Neste contexto, o processamento de açúcar caiu 24,45% no acumulado desta temporada frente ao mesmo período do ciclo anterior, passando de 409 mil toneladas para 309 mil toneladas. Em contrapartida, a fabricação de etanol teve um discreto aumento de 0,40% na comparação das duas safras, atingindo os 650 milhões de litros, sendo 159 milhões de litros de anidro (que é misturado a gasolina) e 491 milhões de hidratado.

Na avaliação do supervisor técnico do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul (Sinpetro/MS), Edson Lazaroto, o preço do etanol pode diminuir ainda no estado. Ele aponta que além da safra os preços também podem ser influenciados por uma questão de mercado, já que cada posto tem contrato com uma distribuidora 

para vender uma determinada quantidade de combustível por mês, se não comercializá-la tem que fazer promoções para esvaziar os tanques, o que ocasiona uma grande variação nas cotações.

Em Campo Grande, por exemplo, na última pesquisa da ANP, os preços do litro do etanol nas bombas variaram de R$ 1,849 a R$ 2,290, uma diferença de 23,85%.