Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Renda da agropecuária deve crescer quase 5% em Mato Grosso em 2014

Valor total do estado pode chegar a R$ 56,5 bilhões em 2014. Cerca de 57% devem ter origem na produção de soja e bovinos.

Renda da agropecuária deve crescer quase 5% em Mato Grosso em 2014 O Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP) de Mato Grosso em 2014 pode chegar a R$ 56,5 bilhões, aumento de 4,9% em relação aos R$ 53,8 bilhões do ano passado. Juntas, as rendas de duas das principais cadeias produtivas do estado, que são a soja e os bovinos, devem somar R$ 32,6 bilhões, uma fatia de 57% da produção mato-grossense. Os dados foram estimados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) atualizados no mês junho.   Esse indicador é calculado a partir das estimativas de safras, da produção agropecuária e dos preços recebidos pelos agricultores em regiões representativas na formação dos preços agropecuários. Ao mesmo tempo, não traduz os ganhos reais dentro da porteira, pois não leva em consideração os custos no campo.   Enquanto o VBP de lavouras apresenta crescimento de 8,2%, passando de R$ 41,8 bilhões em 2013 para 45,2 bilhões em 2014, a pecuária (boi, suíno, frango e leite) tem recuo de 6,5%, saindo de R$ 12 bilhões para R$ 11,2 bilhões.   A soja é o produto que mais gerará renda (R$ 24,2 bilhões) na agricultura, sendo responsável por 43% do VBP total da agropecuária do estado. Em seguida, estão o algodão (R$ 10,4 bilhões), milho (R$ 8,2 bilhões) e cana-de-açúcar (R$ 1,18 bilhão).   Enquanto o valor da soja apresentou aumento de 10% e do algodão cresceu 25%, o milho e cana-de-açúcar registraram queda de 11% e 9,5%, respectivamente.   O VBP que será gerado pela pecuária cai 6,5%, de R$ 12 bilhões em 2013 para R$ 11,2 bilhões em 2014. Entre os produtos da pecuária, a carne bovina ainda é a que deve gerar maior faturamento bruto com R$ 8,4 bilhões, porém registra queda de 4,5% com relação ao ano passado. As carnes de suínos e frango também têm queda, ambas de 16%.   O valor gerado com a produção de leite é o único que apresenta crescimento no setor da pecuária (6,7%), de R$ 599 milhões para R$ 639 milhões.