Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Comércios devem liberar funcionários para jogos da seleção em Cacoal, RO

Trabalhadores devem retornar para o trabalho após os jogos. CDL afirma lei permite que o comércio continue aberto durante os jogos.

Comércios devem liberar funcionários para jogos da seleção em Cacoal, RO Nos dias que a Seleção Brasileira estiver em campo, o comércio de Cacoal (RO), município distante 480 quilômetros da capital, Porto Velho, deve permanecer aberto. De acordo com o gerente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Thiago Silva, a lei que rege o funcionamento dos horários das empresas locais, não prevê o fechamento do comércio em eventos mundiais, como a Copa do Mundo. No entanto, mesmo sabendo o que rege a lei, alguns comerciantes dizem que irão fechar durante os jogos. Mesmo sabendo que pode manter a farmácia aberta durante os jogos, o comerciante Nonato Fernandes, de 54 anos, pretende liberar os funcionários pelo menos 15 minutos antes dos jogos da seleção, para que eles possam assistir aos jogos com suas famílias. "Acredito que jogos da seleção são para curtir junto com os familiares. Após o jogo, todos os meus funcionários devem retornar para a farmácia para continuar o expediente até às 20 h, ou bem felizes com a vitória do Brasil, ou tristes com a derrota", destaca Nonato. Com a certeza de que a cidade irá parar durante os jogos da seleção, o gerente de uma rede de supermercados, Fábio de Melo, de 30 anos, pretende fechar as portas do estabelecimento 30 minutos antes dos jogos e colocar uma televisão de 42 polegadas no interior do mercado para que os 155 funcionários possam assistir aos jogos. "Não adianta manter o mercado aberto, pois ninguém irá sair de casa para fazer compras durante os jogos e é claro que todos, inclusive os funcionários também querem torcer pelo Brasil", afirma o gerente, ressaltando que após os jogos o supermercado voltará a funcionar normalmente. Segundo a CDL existe a Lei nº 025/2013 que rege o funcionamento do comércio e não prevê a realização de Copas do Mundo. Por conta dessa lei, o comércio poderá se manter aberto. "Legalmente não há nada que obrigue o comerciante fechar seu estabelecimento. No caso, o empresário poderá entrar em acordo com o funcionário da melhor forma para acompanharem os jogos. O empresário tem autonomia sobre seu negócio", finaliza Thiago.