Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Estiagem afeta produtividade das lavouras de milho safrinha em GO

Plantas aceleraram o ciclo e os grãos não alcançaram o tamanho ideal. Produtores estimam que as contas não vão fechar como esperado.

Estiagem afeta produtividade das lavouras de milho safrinha em GO No sudoeste de Goiás, o agricultor que precisou plantar o milho safrinha mais tarde teve problemas. A chuva não colaborou e a produtividade vai ser menor. O olhar atento do produtor Vilmar de Oliveira para o céu é o mesmo de muitos outros produtores rurais de Rio Verde, no sudoeste do estado, de incerteza. Mesmo a pouca chuva que deveria ter caído ainda não veio, e continua sem dar qualquer sinal de que esteja a caminho. Enquanto isso, as lavouras de milho safrinha da região começam a ficar comprometidas. Por mais que a colheita deva acontecer só no final de julho, Vilmar está preocupado. É que dos 500 hectares plantados, 200 sofrem com a estiagem. Os outros 300 estão em bom estado porque foram plantados cerca de 30 dias antes, quando a chuva caía em quantidade suficiente na região.   A estimativa no começo do plantio era colher 130 sacas por hectare, mas como parte da lavoura  está comprometida, esse número caiu para 80 sacas porque o estresse hídrico comprometeu o desenvolvimento das espigas. A safra de verão de Vilmar também foi castigada com a estiagem do começo do ano. As plantas aceleraram o ciclo e os grãos não alcançaram o tamanho ideal. O resultado foi a queda na produtividade.   A esperança do produtor era de compensar os prejuízos com o rendimento da safrinha, mas isso não deve acontecer. “Tivemos um problema sério na safra de soja, apostamos na safrinha, só que ela não vai ser como a gente imaginava e as contas não devem fechar no final”, diz.