Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Draghi, do BCE, diz que é preciso estar pronto para agir

Taxa de câmbio e crédito estão sendo observados com cuidado. Poderão ser feitos ajustes nos instrumentos convencionais da instituição.

Draghi, do BCE, diz que é preciso estar pronto para agir O Banco Central Europeu está observando com cuidado a taxa de câmbio e a dinâmica de crédito e permanece pronto para agir se vir sinais de uma espiral de preços negativos, afirmou nesta segunda-feira (26) o presidente do BCE, Mario Draghi. Draghi afirmou que apertos de crédito estavam colocando um freio na recuperação em países sob estresse e que os efeitos de um euro apreciado iriam segurar a inflação da zona do euro, embora o BCE ainda espere um retorno gradual da inflação para sua meta de abaixo, mas perto de 2%. "Nossa responsabilidade é, entretanto, de estarmos alertas aos riscos a esse cenário que podem surgir e estarmos preparados para ação se isso acontecer", disse Draghi em declarações para a nova conferência anual de membros de bancos centrais do BCE.   "Precisamos estar particularmente atentos no momento, na minha opinião, para o potencial de uma espiral negativa se enraizar entre inflação baixa, queda das expectativas de inflação e crédito, em particular em países sob estresse", disse ele. Draghi detalhou possíveis respostas a diferentes cenários, afirmando que se a taxa de câmbio ou acontecimentos do mercado resultarem em um aperto não justificado das condições monetários e financeiras, "isso vai exigir ajustes de nossos instrumentos convencionais." Uma desestabilização das expectativas de inflação "seria o contexto para um programa de compras de ativos". Draghi afirmou após a reunião de maio do BCE que o Conselho estava "confortável em agir da próxima vez" --a reunião de 5 de junho--, mas que queria ver projeções econômicas atualizadas da equipe do banco antes.