Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Exportações podem alavancar preço do milho, diz consultor em MS

Consultor projeta alta de 19% no preço do cereal em julho, em Dourados. Assunto será discutido no Circuito Aprosoja na Expoagro.

Exportações podem alavancar preço do milho, diz consultor em MS Com a projeção de colher cerca de 7,3 milhões de toneladas de milho na safrinha 2013/2014, conforme dados do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga), e que uma parte dessa produção seja exportada, o cereal deve ter uma grande valorização em Mato Grosso do Sul a partir de meados de julho. A análise é do consultor de mercado Liones Severo. Segundo ele, a saca de 60 quilos do milho produzido na região da grande Dourados, que está sendo comercializada a R$ 21, conforme cotação desta sexta-feira (23) pode, por exemplo, registrar um incremento de 19% e chegar aos R$ 25.   Para orientar agricultores e estudantes do setor em Mato Grosso do Sul, Severo apresentará a palestra “Tendências dos mercados agrícolas mundiais 2014/2015”, durante o Circuito Aprosoja na 50ª edição da Feira Agropecuária Internacional de Dourados, Expoagro 2014, nesta terça-feira (27), às 19h.   Conforme ele, assim como Dourados, as praças de Campo Grande, Maracaju e Ponta Porã também poderão superar a alta de 19%. “Não seria surpresa a saca de milho atingir o valor de R$ 30 no segundo semestre do ano, mas este fator dependerá do andamento da safra dos Estados Unidos, maior fornecedor mundial de milho, que inibe a competitividade de muitos países”, reforçou o palestrante.   Para Severo o aumento do consumo do cereal é o principal estímulo da alta no preço. “Nos últimos oito anos o consumo superou a produção de milho no mundo, fazendo com que não existam estoques e dando ritmo à comercialização do que é produzido. Para o Brasil, a expectativa é de competitividade e altas cotações, devido a produção que diminuiu e o aumento da demanda em relação ao ano anterior.