Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Seca prejudica as pastagens e custo de produção do leite sobe em MG

Sem pasto, o produtor precisa complementar a alimentação das vacas. Muitos reclamam que o valor recebido está empatando com os custos.

Seca prejudica as pastagens e custo de produção do leite sobe em MG O tempo seco prejudicou as pastagens do Triângulo Mineiro. Com menos alimento disponível para o gado, o custo aumentou e a produção de leite caiu. O pasto era para estar mais verde e mais uniforme, mas faltou chuva e o capim ficou fraco, sem nutrientes. Na propriedade de Hélio Mendes, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, são 130 cabeças de gado, 50 vacas em lactação. A produção de leite caiu. O veterinário da fazenda Marcos Melo explica que a falta de nutrientes decorrente da falta de água faz com que o capim, por mais que se tenha uma boa adubação e correção, não tenha o valor nutritivo ideal de proteína bruta e de energia para alimentação do rebanho. Muitos produtores de Uberlândia estão convivendo com essa situação típica da entressafra desde o começo do ano, época que deveria ser de chuva, e para não perder muito na produção de leite foi preciso complementar a alimentação do gado. Marcos Melo está suplementando a alimentação das vacas com milho, polpa cítrica e casca de soja. O produtor vende para uma grande indústria da região e está recebendo R$ 1,11 pelo litro do leite, 5% a mais que no mês passado, mas Hélio diz que o aumento apenas empata as contas. "O preço não tem sido compatível com a nossa realidade. Nossa qualidade tem custo e não estamos recebendo por isso", diz. O preço médio pago pelo litro do leite tipo "C" em Minas Gerais é de R$ 1,11, R$ 0,10 a mais que no mesmo período do ano passado.