Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Endividamento preocupa produtores de café do sul de Minas Gerais

Preço do café subiu, mas há pouca oferta para vender. Clima não ajudou e o produtor já calcula os prejuízos.

Endividamento preocupa produtores de café do sul de Minas Gerais Produtores de café do sul de Minas Gerais estão preocupados com a quebra na safra. Muitos começaram o ano endividados e agora que o preço do café subiu, estão com poucas sacas para vender. Na fazenda de 50 hectares, no município de Andradas, sul de Minas, o agricultor Paulo Teixeira calcula que só vai conseguir uma produção de mil sacas, 500 a menos que o previsto. A forte estiagem nos primeiros meses do ano prejudicou o desenvolvimento dos grãos, por isso, mesmo com o valor da saca acima dos R$ 400, ele acredita que não deve conseguir fazer grandes investimentos na lavoura. Quem acumulou dívidas com a safra de 2013, esperava um resultado melhor com a colheita deste ano, mas como o clima não ajudou, o produtor já calcula o prejuízo. No sítio de oito hectares, João Melquíades deve colher, no máximo, 200 sacas, 30% a menos. Ele conta que já teve um prejuízo de R$ 30 mil com a safra passada, quando o valor pago pelo café, em torno de R$ 270 a saca, não cobria os custos. Agora, com a expectativa de quebra na produção, ele acredita que não deve conseguir recuperar nem parte do dinheiro gasto na manutenção da lavoura e nem pagar a colheita desta safra. “Se hoje eu precisar contratar pessoas para trabalhar aqui, eu não tenho dinheiro”, diz. O último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica uma redução de 15,8% na produção nacional de café arábica. Entre os principais fatores que contribuíram para a queda estão a diminuição da área plantada em 5,6%, o reflexo do preço da cultura para o produtor e a forte estiagem dos primeiros meses do ano.