Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Repercussão é fantástica, diz McDonald’s sobre arroz e feijão

Rede afirma que procura continua mínima e que se dá mais pelo inusitado. Diretor diz que preparo é feito nas lojas e explica origem do item secreto.

Repercussão é fantástica, diz McDonald’s sobre arroz e feijão O McDonald's do Brasil avalia como “fantástica” a repercussão da “revelação” para o público de que é possível comer arroz e feijão nas lojas da rede e reafirmou que o “item secreto” do cardápio está disponível aos clientes desde 2010 “por uma questão de transparência”. “A explosão da repercussão foi fantástica para mostrar que servimos comida de qualidade para nossos funcionários e para, mais uma vez, vê a força incrível que tem a marca McDonald’s”, afirmou ao G1 o diretor de comunicação da empresa, Hélio Muniz, em entrevista por e-mail. O "item secreto" do cardápio foi confirmado pelo McDonald’s nesta semana após reportagem da "Bloomberg" revelar que a rede possui uma lista de pratos executivos com arroz e feijão que fica escondida embaixo do balcão somente para os clientes que solicitarem.   Questionado pelo G1 se desde 2010 o prato tem, de fato, sido comercializado nas lojas e não apenas oferecido aos funcionários, uma vez que a empresa nunca divulgou que tem arroz e feijão no cardápio, a Arcos Dorados, controladora da rede no Brasil, reafirmou que a opção está disponível, sim, há 4 anos, mas que "não houve e nem haverá" campanha de marketing com esse tema.   “Começamos a servir essa refeição a nossos funcionários em 2010 e decidimos disponibilizá-la aos clientes por uma questão de transparência. Não pensamos em fazer promoções, campanhas de marketing ou qualquer tipo de ofertas envolvendo o prato. Ele realmente é dos nossos funcionários e os clientes tem todo o direito de conhecê-lo e prová-lo, claro”, disse Muniz. Ele esclareceu, entretanto, que o prato com arroz e feijão está disponível somente nas lojas próprias das rede, que correspondem a 83 dos 816 restaurantes da marca no país. Segundo o diretor, os franqueados também podem vender o prato, mas não é algo obrigatório. “É uma decisão de cada franqueado”, explicou.   A reportagem da Bloomberg destacou que, em 2012, um termo de ajuste de conduta com o Ministério Público do Trabalho exigiu que a operadora Arcos Dorados fornecesse refeições tradicionais sem custo a seus funcionários para solicitar a redução do imposto de renda.   “Essa refeição é elaborada de acordo com os critérios do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), um programa do governo que regula o fornecimento de refeições aos funcionários de empresas. Nossos restaurantes próprios estão inscritos no PAT”, informou o diretor do McDonald’s. Preparo é feito nas próprias lojas Questionado se o prato chega pré-cozido ou congelado nas lojas, o diretor disse que o arroz e o feijão são preparados no próprio restaurante com a supervisão de nutricionistas. “Trata-se de um cardápio muito próximo ao escolhido pela população brasileira em seu cotidiano”, informou. “Temos a base de arroz, feijão, salada, legumes e uma fruta. Diariamente, há duas opções de proteínas: frango, peixe ou hambúrguer”, acrescentou. A refeição custa R$ 23 e não inclui a bebida. Apesar da repercussão positiva e do aumento da procura pelo prato com arroz e feijão nos últimos dias, o McDonald’s diz que não pretende promover ações promocionais nem incluir o item no cardápio anunciado nas lojas. “A procura pelo prato acontece mais pelo inusitado, pelo diferente que é encontrar feijão e arroz no McDonald’s”, afirma Muniz. “Em números absolutos, a procura continua mínima, dado que atendemos quase 2 milhões de pessoas por dia. E, apesar de a aceitação ter sido boa, não é nosso objetivo ter essa refeição no portifólio de produtos que ofertamos e promocionamos para nossos clientes”, acrescentou.