Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Chuva atrapalha a colheita da soja e do arroz no Rio Grande do Sul

A maioria das lavouras está pronta para ser colhida. Em Uruguaiana, choveu o previsto para um mês em apenas uma semana.

Chuva atrapalha a colheita da soja e do arroz no Rio Grande do Sul Na região Sul do Brasil, a chuva mais forte foi registrada no Rio Grande do Sul. Por causa do excesso de umidade, os gaúchos enfrentam dificuldades para colher a safra. As máquinas estão nos galpões. Na região norte do estado, 545 mil hectares foram plantados com soja. A maioria das lavouras está pronta para ser colhida, no entanto, os 120 milímetros de chuva que caíram a semana passada atrasaram o processo. Em Passo Fundo, choveu em apenas três dias, quase a média prevista para todo o mês de março. Com o solo tão úmido, a colheita da soja precisou ser adiada e para que as máquinas voltem às lavouras do norte do estado, vai ser necessário pelo menos dois dias com sol. Em Erechim foram 70 milímetros de chuva. O produtor Adelino Marchetto conta que ainda não conseguiu colher nada. Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), o norte do estado colheu até agora apenas 7% da safra, metade do registrado no mesmo período do ano passado. “Agora o que resta é a preocupação do produtor em tirar o produto da lavoura, uma vez que por traz da lavoura têm os custeios para pagar, têm os compromissos financeiros”, explica Cláudio Doro, engenheiro agrônomo da Emater. A colheita do arroz também atrasou devido ao tempo chuvoso. Na fronteira oeste, em Uruguaiana, a chuva ultrapassou a média do mês inteiro em apenas uma semana.