Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Preço da arroba do boi gordo sobe quase 20% em um ano em SP

Frigoríficos buscam gado em outros estados para manter os abates. Clima e a falta de pasto explicam a falta de boi e aumento no valor.

Preço da arroba do boi gordo sobe quase 20% em um ano em SP A estiagem prolongada diminuiu a oferta de boi gordo no centro-oeste de São Paulo e os frigoríficos estão buscando gado em outros estados para manter a programação de abates. Nesta época, são os bois engordados a pasto que seguem para o abate, mas neste verão "atípico", a oferta de boi gordo diminuiu muito no interior paulista. Um frigorífico que fica em Lençóis Paulista abate, em média, 14 mil animais por mês. Para manter a programação de abate, eles contam hoje com cerca de 1,4 mil cabeças que vêm de outros estados, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Os representantes dos frigoríficos paulistas dizem que em relação ao mesmo período do ano passado, a arroba do boi subiu quase 20%. Dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP (Cepea), mostram que a variação percentual foi ainda maior. A arroba do boi foi negociada a R$ 120 no fim de fevereiro, valor bem acima dos R$ 93 registrados em fevereiro de 2013, uma diferença de quase 30%. O clima pode ser a explicação para a falta de boi gordo e para o aumento do valor da arroba. No centro-oeste do estado, nos dois primeiros meses do ano choveu apenas metade do esperado para esta época, resultado, o pasto sentiu os efeitos da estiagem. O pecuarista José Guimarães confirma que está faltando boi gordo no interior paulista. Segundo ele, além da estiagem, houve diminuição das áreas de pastagens nos últimos anos e os pecuaristas estão conseguindo agora recuperar o que investiram.