Cadastre seu e-mail e receba dicas úteis, novidades e muito mais. O cadastro é fácil e rápido.

Acompanhe as novidades

Criadores de SP aproveitam o preço alto do boi para fechar negócios

No interior paulista, criadores de gado comemoram a boa fase. Em Sales, a arroba já é negociada por mais de R$ 120.

Criadores de SP aproveitam o preço alto do boi para fechar negócios Criadores de São Paulo aproveitam o preço alto da arroba do boi para fechar negócios. A expectativa do mercado é que setor continue aquecido. Em uma propriedade em Irapuã, região noroeste de São Paulo, Fernando Costa cria mais de 2,4 mil cabeças de gado. O pecuarista trabalha contente. Há mais de 30 anos na pecuária, ele diz que essa é uma das melhores fases que o mercado brasileiro já viveu. Desde a semana passada, Fernando negocia a arroba por R$ 120. O boi é vendido para frigoríficos paulistas, que exportam quase a metade da produção para países europeus. O restante abastece a demanda interna, que também está em alta. “A população está consumindo mais e as exportações estão bem consistentes por causa da valorização do real em relação ao dólar”, diz. Além da exportação e do consumo interno aquecidos, no interior paulista, a estiagem também favoreceu a alta no preço da arroba. A falta de chuva nos últimos meses deixou os pastos secos demais e com menos alimento disponível, os bois acabam demorando mais tempo para atingir o peso ideal para o abate. O resultado é uma oferta menor de animais prontos, o que acaba elevando os preços. Diogo de Castilho tem 6 mil cabeças de gado e está recebendo R$ 122 pela arroba. Para aproveitar o bom momento, ele já fechou contratos de venda até maio.   De acordo o Centro de Economia Aplicada da USP (Cepea), desde junho do ano passado, o valor da arroba vem se mantendo acima dos R$ 100. O Brasil está na expectativa de vender carne in natura para os Estados Unidos e, se isso acontecer, a arroba pode subir ainda mais. "Se os EUA aprovarem a transação, o Brasil passa para a faixa do mercado americano da cotação, que está na faixa dos US$ 90. Além disso, poderemos buscar novos mercados para exportação, que também têm patamar de preços mais altos", explica Luiz Teixeira, analista de mercado.